Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blog só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

quarta-feira, 13 de junho de 2018

Lisboa, outra vez e outra vez ainda.

Lisboa está cada vez mais interessante e passeável, o turismo não a descaracterizou, antes a preencheu e animou. O urban sketching faz-nos turistas também, e desfrutar lugares porque passamos normalmente sem lhes prestar atenção.

Desenhar eléctricos a vê-los passar é ridículo, eles simplesmente não param e só passam quando calha e metade das vezes há um turista a tapar a coisa, há que teimar.

Das confortáveis "chaise longues" do Convento do Carmo vê-se um magnífico gradeamento e atrás dele, isto.

Sem comentários: