Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blog só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

terça-feira, 26 de junho de 2018

Berlengas

No dia 24 fui até às Berlengas. Ao contrario dos muitos relatos que tenho ouvido (viagem atribuladas pela forte ondulação) a viagem de barco foi muito calma. Até consegui desenhar de pé.

As Berlengas transportam-nos para mundos longínquos. Quase me senti nas Galápagos. Ali o único estranho é o ser humano. A ilha não é nossa. É dos pássaros, dos peixes e das plantas. Maravilhei-me com as cores e as texturas das rochas. Mergulhei na água gelada, nadei com os peixes e claro desenhei o mais que pude.



No fim do dia despedi-me e a meio da viagem já estava cheio de saudades. Tenho de lá voltar.



9 comentários:

Rodrigo Briote disse...

Que grande reportagem

hfm disse...

Gosto muito das Berlengas como gostei de as rever pelo teu traço.

Alexandra Baptista disse...

Grandes páginas, cheias de vivacidade.

Pedro disse...

Grandes desenhos. Devíamos fazer uma "expedição às Berlengas" como o Grupo do Risco, mas em urbansketching.

Marilisa Mesquita disse...

Fantástico!!

Procópio António disse...

Mas que excelente ideia Pedro.

Bruno Vieira disse...

Andamos a matutar um encontro nas Berlengas há algum tempo mas por tanto interesse e pela logistica podia ser algo a articular com a associação.
Desenhos fabulosos ;)

Pedro Alves disse...

Soberbo! Dá vontade de avançar com o encontro das Berlengas!

Luis Gabriel Marques disse...

Bela colecção de desenhos!