Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blog só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

terça-feira, 15 de maio de 2018

Quase um facsimile

Não é um autêntico facsimile mas quase. Mantém o tamanho, a capa preta, o tipo de letra na capa, os desenhos integrais. Muda a ordem dos desenhos, acrescenta uns textos e mais alguns desenhos, o tipo de papel é outro. Transformação de um Diário Gráfico num livro. O primeiro é intimo o outro é para toda a gente ver. Mas na realidade também não é um verdadeiro Diário Gráfico visto que os desenhos foram feitos sabendo que iam ser editados.

No dia 25 de Maio, na Biblioteca Municipal, um edifício arrojado em pleno centro histórico (desenho em baixo), pelas 18h30 vai ser o lançamento de “Caderno de Caminha” fruto de uma residência de alguns dias. À noite ainda é um filme sobre esses dias passados em Caminha.

Apareçam!



8 comentários:

Pedro disse...

Mais um. E dos bons, com certeza. Parabéns.

teresa ruivo disse...

Parabéns Eduardo! Que bom! Não vou dizer que vou ao lançamento, porque Caminha não é a meio caminho, mas que quero muito ver o livro, lá isso quero:)

Marcelo de Deus disse...

Eu vou !!!e nao é ao rock in rio!

Membro USK disse...

Parabéns! Caminha é uma terra muito bonita e certamente o teu livro também será.
Leonor Janeiro

Isa Silva disse...

Bem que gostava de estar presente :-) parabéns!

André Duarte Baptista disse...

Excelente composição Eduardo.

Eduardo Salavisa disse...

Vou ver se faço o lançamento também em Lisboa.

Miú disse...

Eu já tive o grande prazer de folhear o livro. Parabéns, Eduardo!