Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blog só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Mosteiro de São Vicente


Erradamente considerava Lisboa como uma cidade pouco monumental, quando a comparava com várias cidades europeias. Mas cada vez me convenço mais do contrário - não só é monumental como também é possuidora de uma beleza única pelo facto de ter monumentos colocados em locais com vistas de encanto. O grande Tejo muito contribui para isso, é um cenário fabuloso. Aqui parece que a cúpula do Panteão pertence ao mosteiro de São Vicente.
O pior é que quando começo a desenhar um monumento tenho sempre a sensação de que o desenho nunca mais acaba.

3 comentários:

Fernanda Lamelas disse...

Pois, é grande o mosteiro... E que giro esse ponto de vista, onde fizeste o desenho?

Isa Silva disse...

Não é um edifício fácil de desenhar :-)
Ando a preparar um encontro por lá.

Jrosa disse...

Respondendo à Fernanda, este desenho foi feito a partir de uma pequena varanda na Rua São Vicente, em frente à igreja.
E respondendo à Isa:
Quando organizares conta comigo, esta zona é fabulosa para encher um diário gráfico - monumentos quanto baste e o Tejo visto de duas frentes.