Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Ginjinha sem Rival (ao balcão)


Mais uma passagem pela Ginjinha sem Rival. Comecei o desenho depois de provar uma. Tive oportunidade de desenhar com o balcão livre. De vez em quando uns quantos turistas entravam ou grupos de portugueses que trabalham na Baixa lisboeta. Os bastidores com muitos detalhes, as garrafas alinhadas e umas palavras com o Sr. Abílio. Paragem obrigatória para quem vai para os lados do Rossio. O edifício foi reabilitado e já estão a tirar os andaimes. Esperamos ver como ficou de cara lavada. Felizmente a Ginjinha ficou.

4 comentários:

hfm disse...

Gosto tanto!

teresa ruivo disse...

Tantos detalhes!Ainda bem que bebeste uma ginginha para te dar alento :D

nelson paciencia disse...

Também gosto! E tão mais arrumadinho comparado com o desenho que fiz no mesmo lugar.

Henrique Vogado disse...

Nelson, o teu está mais dinâmico com clientes e o empregado a trabalhar. A meio já estava quase arrependido de desenhar as garrafas em todas as prateleiras. Abraço.