Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Museu do Traje

No dia do encontro do (A) Riscar o Património, a tarde passou num ápice e só consegui desenhar no Parque Botânico do Monteiro-Mor. Fiquei com imensa pena de não ter conseguido entrar no Museu do Traje. Tive então que lá voltar...e adorei a experiência!







9 comentários:

Maria Leonor Janeiro disse...

Gosto de todos mas adoro o desenho dos sapatos.
Leonor Janeiro

Isa Silva disse...

tão giros :-) Esse museu tem muito para desenhar!

Rosário disse...

Tão, tão, tão giros!

Celeste Vaz Ferreira disse...

Muito giros! Também gosto imenso dos sapatos.

José Louro disse...

O desenho do sapo está muito bom: necessita de se olhar duas ou três vezes. Gostei.

Manuela Rolão disse...

Bravo! (o que dizer mais?)

cláudia mestre disse...

Fantásticos Paula!! Mesmo! Gosto muito de todos! Ainda bem que lá voltaste!

nelson paciencia disse...

Que óptimos os sapatos!

USKP disse...

Muito obrigada a todos!
Os sapatos eram mesmo irresistíveis! E havia por lá muitos mais para serem desenhados!
O parque está repleto de coisas interessantes para serem desenhadas! O conjunto de esculturas em madeira (do qual faz parte o sapo) é genial!

Paula Cabral