Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

sábado, 5 de agosto de 2017

TURISTAS EM MARRAKECH


Para aqueles que, como eu, gostam de desenhar pessoas, Marrakech é um paraíso mas também um inferno. Milhares ( milhões?) de pessoas na rua, cada uma delas uma personagem diferente com as suas vestes, as suas poses, um paraíso. A parte do inferno vem quando queres desenhar. Primeiro: estão em constante movimento ou se estão paradas é difícil arranjar um local discreto onde te possas colocar a desenhar. Segundo: é diferente ir de propósito para desenhar do que ir com a minha mulher de férias depois de cinco meses afastados ( muito love e pouco draw ). Uma das soluções possíveis é desenhar os turistas que também abundam por lá. Aproveitar a hora das refeições para desenhar os parceiros do lado e aproveitar para mostrar o desenho e meter um pouco de conversa, principalmente explicar esta coisa dos Urban Sketchers. Sentimo-nos um pouco embaixadores da causa.
Estes dois desenhos foram feitos em dias diferentes no Café The Square Kennaria: o Italiano Simone e o casal inglês Graham e Sarah.

2 comentários:

Rodrigo Briote disse...

Muito bons os pormenores do desenho do turista italiano

Rosário disse...

Estão tão bons!