Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Tango em Lisboa

Durante praticamente uma semana, algumas centenas de entusiastas de tango de todo o mundo invadiram o cenário glorioso do grande salão da Voz do Operário, para participar no Festival Internacional de Tango de Lisboa.

 

Durante o dia, maestros ensinavam os menos experientes na arte da dança Argentina. Ao princípio da noite, garrafas de champanhe abriam-se ruidosamente em celebração dos espectáculos mistos de uma banda de Buenos Aires e os cantores e dancarinos que fizeram a plateia viajar no espaço e no tempo, através do Atlântico e para lá do equador, até à década de 30, e aos clubes fumarentos da cidade à beira do rio de prata.


Depois, à meia-noite, todas as mesas eram retiradas. O enorme clube transformava-se num salão de dança para a milonga que durava até ao nascer do sol. Casais juntavam-se para a primeira dança e raramente continuavam juntos, um pouco como um evento de fast-dating. Parceiros experimentavam o abraço de uns e outros, e procuravam quem lhes agradasse para dançar pela noite dentro.
 

Nós, os desenhadores, desenhávamos. Não durante tanto tempo como os dancarinos dançavam porém, porque a semana já ia longa para todos. Eu, tendo apenas como referência uma única prancha da banda desenhada Tango, de Hugo Pratt, tentei seguir o trilho do mestre, e os passos dos maestros tanto no palco como no salão.

13 comentários:

Pedro Ribeiro disse...

Isto é bom demais!
Parabéns Pedro, acredita que os desenhos foram mesmo capazes de me transportar para o ambiente que descreves, nem precisei do texto, ainda que tenha ajudado a compor.
Magnífico e deslumbrante!

António Araújo disse...

Excelentes! :)

Bruno Vieira disse...

bela reportagem, desenhos fabulosos

L.Frasco disse...

Confirmo! Era mesmo assim!
E os desenhos continuam incríveis, Pedro!

nelson paciencia disse...

Formidáveis pá!

Filipe Pinto disse...

O Hugo Pratt decerto que iria gostar destes desenhos. O blogue renovado está com bom aspecto.

Pedro Alves disse...

O mais difícil para mim, é ter esta descontracção de traço e mancha num papel tão bom e tão caro. Ficaram mesmo espectaculares!

José Louro disse...

ganda pedro!!!!

João Santos disse...

Bela reportagem! As figuras estão uma maravilha, adoro o exagero dos movimentos bem evocativos do Tango!

Pedro Loureiro disse...

Obrigado a todos :)

teresa ruivo disse...

Bom demais...

Lurdes Morais disse...

Adoro!

José Louro disse...

Que dizer....?