Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

terça-feira, 20 de junho de 2017

Moledo

Foi um privilégio conhecer o pintor abstracto Manuel Lima.
Deambular de manhã entre maresia e jardim, explorar e rabiscar a paisagem, avassaladora... Sem vento, de luz matinal perfeita, entre árvores e morangueiros selvagens...
Conversar sobre pintura abstracta e sobre as coisas simples da vida à noite e pela manhã.
Ver as árvores crescer, os insectos atarefados, reencontrar e fazer novas amizades...





10 comentários:

jeanne disse...

ajaponezados, bem bonitos.

Luís Ançã disse...

Gosto bastante.

teresa ruivo disse...

Lindíssimos

Celeste Vaz Ferreira disse...

Estes desenhos respiram harmonia. Gosto muitíssimo!

nelson paciencia disse...

Tenho tanta inveja desta malta que faz desenhos estupendos com materiais e técnicas tão diferentes.

João Santos disse...

Irra que maravilha!

Pedro Alves disse...

Moledo é espectacular e estes desenhos são ainda melhores. Espero que tenhas ido almoçar ao Ancoradouro, um dos melhores restaurantes ever!

Bruno Vieira disse...

Os vossos olhos veem melhor que os meus... Obrigado a todos.
Pedro Alves, o chef foi ainda melhor 😉

Ketta disse...

O contraste entre o primeiro e o último desenho está cá uma coisa... Da mancha ao pormenor!!
Bolas! e mais bolas!

Suzana disse...

O primeiro e o último são fantásticos!