Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

segunda-feira, 12 de junho de 2017

HSM

Não tenho o habito de desenhar pessoas, muito menos em Hospitais, mas as circunstâncias levaram-me a este espaço de espera, com muita proximidade e possíveis reacções.
Não me queria denunciar, muito menos provocar desconforto ou alteração de posição nas minhas figuras. Quando desaparecem tento sempre completar as ultimas linhas, não gosto de pessoas com pernas ou braços incompletos (a figura da direita fugiu).
Desta vez quem me surpreendeu foi uma menina irrequieta que choramingava, pelo menos até me ver desenhar, mostrei-lhe mais desenhos e ficou fascinada, entre Wow... Wow... e Ahhh... Fiquei ali um pouco à conversa enquanto a pequena princesa se deliciava e acalmava com desenhos.
Sabe bem criar aquele fascínico, aquela magia e alegria em quem tem a vida pela frente.