Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Feira do Livro

A vista do meu barraco #2
Esferográfica

3 comentários:

Isabel Alegria disse...

Alexandre, o teu desenho está cheio da atmosfera da feira do livro. Ao vê-lo senti o cheiro que o Parque Eduardo VII tem quando está lá a feira, através da evocação da memória. É uma mistura do cheiro da vegetação do parque com o dos livros e o da madeira dos stands, que guardo desde a infância. :-) É belo sentir quando um desenho nos desperta sensações tão vívidas.

Alexandre Esgaio disse...

Olá Isabel. Que palavras tão bonitas. Muito obrigado.

Henrique Vogado disse...

Uma das coisas que me faz ir à feira do livro todos os anos. Aquele ambiente tão bem captado neste desenho. A ver se lá vou desenhar um pouco.