Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

terça-feira, 13 de junho de 2017

do Alto da Mãe de Deus

No Alto da Mãe de Deus a vista - sobre Ponta Delgada - é desafogadíssima e fez-me recordar o primeiro encontro USkP Açores. Fomos, eu e a HFM, até lá e passámos um bom bocado no lugar a conversar, eu virada de frente para o mar e a Helena com olhos postos na montanha e nos infinitos verdes da paisagem à minha retaguarda. Da próxima arrisco os 360º  e finjo que a parallax  não existe...

(Caneta caligráfica, lápis de cor, grafite e carimbo)                                                                                           «in situ»

7 comentários:

Mário Crispim disse...

Formidável, rico desenho!

José Louro disse...

Muito bom mesmo.

Alexandra Baptista disse...

(ºJº)
obrigada!

Isabel Alegria disse...

Que bom ainda haver fenix canarensis por aí!... e ficarem registadas nos teus desenhos.
Gosto muito de como harmonizas a cor nos teus desenhos... é como ouvir música, ouve-se o som da paisagem.

USKP disse...

Muito, muito bom!
Celeste Vaz Ferreira

Alexandra Baptista disse...

Obrigada. (ºJº)

Mário Linhares disse...

Que saudades dos Açores!