Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

segunda-feira, 12 de junho de 2017

10x10 na Praça do Comércio

Tema 5: Estátuas e Monumentos
Nélson Paciência

Enquanto desenhava, sentada no chão, veio-me à memória o Simpósio de 2011. Foi exactamente debaixo destas arcadas, num magnífico dia de verão, que se reuniram mais de 200 usk para desenharem esta praça! Grande dia esse!


A minha incapacidade em desenhar arquitectura não fez justiça ao lugar! O Nélson bem tentou: "tentem distorcer a praça para que caiba tudo nas vossas páginas... não sigam com rigidez as normas da arquitectura... vocês devem saber onde começa e acaba a praça nas vossas páginas...decidam por onde querem começar e como querem finalizar o vosso desenho... vejam como querem que fique o vosso desenho antes de o fazerem..." 
Uma vez bloqueada na dificuldade em desenhar este edifício, o exercício de cruzar nas páginas a Praça do Comércio actual com o Terreiro do Paço de 1908 tornou-se bastante difícil de realizar...


Imaginei toda a estátua de D. José I nestas páginas, com o arco da Rua Augusta lá atrás, para contextualizar o espaço (porque era este o exercício proposto pelo Nélson). Mentalmente isso funcionou. Mas assim que comecei o desenho, vi logo que o resultado ia ser outro! Continuei o desenho convencida de que poderia colocar o arco algures na página. Resultado: nem arco e nem D. José I.

8 comentários:

cláudia mestre disse...

Ainda assim gosto muito de ambos os desenhos!

Marcelo de Deus disse...

Bem bom !

Pedro Ribeiro disse...

Muito bom!

Bruno Vieira disse...

A surpresa do resultado também é boa, ilumina, gostei.

nelson paciencia disse...

Também eu gosto muito dos dois desenhos!
E o primeiro tem a essÊncia do lugar, tão difícil de apanhar pela complexidade. E os textos que resolvem toda a composição. Gosto tanto.

Fernanda Lamelas disse...

sempre surpreendentes, os teus desenhos!

Isa Silva disse...

Essa praça tem tanto para desenhar :-)

teresa ruivo disse...

Grande Ketta. Sempre desenhos maravilhosos...