Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

terça-feira, 9 de maio de 2017

Tejo

 
Os desenhos são como os dias, uns melhores que outros, mas no final, tudo vale a pena.
 

5 comentários:

Pedro disse...

Apoiado. Cada desenho é sempre caminho para o desenho seguinte e, mesmo que não traduza o que vemos, ajuda-nos a ver.

hfm disse...

O desenho tem vida e autonomiza-se. Mas são sempre desenhos que, de alguma maneira, contam a nossa história e as histórias envolventes.

nelson paciencia disse...

Muito boa reflexão.

DiasVanda disse...

Bem que me pareceu ver-te lá para aqueles lados na segunda ..., mas estava procurando estacionamento. Espero que tenha sido um dia bom ... a vida é como os interruptores ... já dizia o grande Herman ;-) e os desenhos ajudam-nos a desenhar a luz!

André Duarte Baptista disse...

Obrigado :-)