Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Reporting from Lisbon - Pedro Loureiro



As pequenas histórias: objectos do dominio publico, foi um exercicio em 3 partes muito divertido.
Escolhi a iluminação publica.
1º O candeeiro integrado na balaustrada que delimita, em parte, o Largo de S. Domingos
2º O detalhe do suporte de pedra do candeeiro, observando os materiais e aspectos construtivos
3º Como estava quase a anoitecer e o candeeiro não dava luz, a contribuição das comunidades africanas para a "iluminação" do espaço atravez dos seus trajes coloridos e posturas inesperadas  foi de grande valia para o desenho/ reportagem. Acrescento que o candeeiro nem coube todo no desenho! O papel faltou ao candeeiro.

5 comentários:

USKP disse...

Gostei muito desta abordagem original (candeeiros só com suporte e outros que teimam a fugir do papel...).
Muito bons desenhos e bem documentados em tão pouco tempo :-)

Fefa

Ana Resende disse...

Gosto muito dos desenhos e também da documentação/explicação que os acompanha...
É para continuar!!!

Ana Resende

Ana Carvalho disse...

A artista diverte-se e encanta-nos com as suas aguarelas... são desafios inesperados, com boas respostas, gostei Nô!

Pedro Loureiro disse...

Gostei em particular da forma como mostras que o candeeiro delimita o largo no primeiro! Boas e diversas abordagens.

USKP disse...

Obrigada Pedro pelo magnifico desafio de fim de tarde.
O que eu gosto neste largo é que é feito de restos de malha urbana e o espaço lá se adaptou a duas abordagens diferentes e tambem a cotas variadas.O desenho urbano tem destas coisas....
Leonor Janeiro