Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

sábado, 20 de maio de 2017

Minderico

O minderico nasceu para que os charales (naturais de Minde) conseguissem trocar informações comerciais, nas feiras, sem que outros os compreendessem.
Estes dois respeitáveis cidadãos pretendiam trocar a neto (vender) duas menízias (mantas) que traziam às costas a um do casal grande (de Lisboa). Acho que estou dizendo asneiras. O meu mindrico precisa de ajuda.
 

3 comentários:

Rosário disse...

Que menízias tão bem desenhadas!

Fefa disse...

Continua a praticar o mindrico que gosto muito do resultado :-)

Fefa

USKP disse...

Gosto destas figuras!!
Celeste Vaz Ferreira