Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Estudar na esplanada


Um desenho pode ser comparado a um exercício de álgebra. Desenhar o espaço negativo é como usar um teorema com o qual não estamos familiarizados.

A tarefa fica bastante facilitada quando se tem o melhor professor. A turma do Omar Jamarillo, no passado sábado, não precisou de máquina de calcular. Até porque no fim, um desenho nunca dá resto zero e o erro não é penalizado.



8 comentários:

Eduardo Salavisa disse...

Bem dito Rita. E os exercícios até deram certo.

teresa ruivo disse...

Tão giros Rita! Que pena não ter podido ir...

Celeste Vaz Ferreira disse...

Ficaram mesmo giros!

Suzana disse...

Interessantes as propostas!

DiasVanda disse...

Giraços, como a dona ;-)

Rita Catita Afonso disse...

Obrigada a todos. Foi um desafio muito interessante. Repetirei o exercício, sem dúvida.

Teresa, estou muito curiosa com as propostas do próximo sábado no Carmo...

nelson paciencia disse...

Gosto tanto da forma como escreves. E dos desenhos também.

Bruno Vieira disse...

Estes negativos ficaram soberbos ;)