Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Bordalo no jardim


No domingo participei no mini-encontro no museu Bordalo Pinheiro, marcado à pressão no âmbito da visita do Ron Sketcherman a Lisboa.
Desenhámos um pouco um pouco no museu e depois fomos para o Campo Grande tentar incorporar as peças do Bordalo no Jardim.


4 comentários:

USKP disse...

Gosto muito
Leonor Janeiro

Alexandra Baptista disse...

Gosto muito dos desenhos e dessa organização da profundade.

jeanne disse...

Vi o primeiro, achei que era da Ketta. Crosspolinisation...

Ketta disse...

Filipe, o exercício foi muita bem resolvido!! O peixinho do Bordalo bem que fazia companhia aos miúdos que lá nadavam!
E adoro o primeiro desenho: pura poesia!

Ah, Jeanne, quem me derá ter sido eu a fazer estes desenhos!