Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Rio de Janeiro

No cruzamento da Rua Rainha Guilhermina com Rua Ataulfo Paiva, zona sul no centro do Leblon, tem um antigo boteco modernizado onde deu para desenhar tranquilo enquanto o PF(prato feito) não chegava. A casa da frente é um dos raros exemplos da arquitectura modernista das primeiras décadas do século XX. O imóvel está agora entaipado, mas com obras activas no interior. Com alguma ingenuidade pensei tratar-se de uma requalificação numa hipotética urgência de preservar o pouco que resta do charme do Rio antigo antes da massificação da construção em altura nos anos 60, 70 , 80, 90, e que não parou por aqui. O prédio verde-água com tiques "deco"que já foi escola pública, demorou, resistiu mas que com a valorização da zona "chic" do Leblon não aguentou. Depois de retirarem os escombros do miolo será a remoção das fachadas a seguir injecta-se o betão e erguem-se as estruturas para a nova construção que certamente alinhará pela mesma linha de cota das restantes.

6 comentários:

nelson paciencia disse...

Grande desenho João!
E gosto de ver que já estás com algum sotaque...

teresa ruivo disse...

Tem um boteco cara? Que legal! Mas mais legal mesmo é o seu desenho:))

Rosário disse...

Que desenho e que cores!

João Santos disse...

Uma pessoa até fica abananada com tanta cor fabulosa!

Eduardo Salavisa disse...

Belo desenho. Ver a propósito filme brasileiro Aquarius.

Pedro Loureiro disse...

Beleza mermão!