Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

terça-feira, 4 de abril de 2017

Lá estava o garrafão na prateleira a rir-se para mim... E aquela comichão nos dedos e na alma, de  estrear o diário gráfico novinho em folha.. Humm, aquele cheirinho do papel imaculado à espera da primeira pincelada. E a novidade estendia-se ao petit gris pur que ia dar cor à 1ª página!
Pronto, a comichão passou (temporariamente) com isto, directamente para o papel.

3 comentários:

João Santos disse...

Ficou uma maravilha!

Sara Simões disse...

Bonito garrafão, com a luz a atravessá-lo.

Lurdes Morais disse...

Muito obrigada pelos vossos comentários!