Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Hora de ponta no metro

Gosto na hora de ponta de me encostar à porta oposta à da entrada e começar a desenhar a pessoa que está quase encostada a mim, que, por isso, pode ficar distorcida. Depois as outras ao lado e a seguir passo ao outro plano e vou fazendo as pessoas à medida que saem ou entram.



5 comentários:

Marcelo de Deus disse...

Desenhar pessoas! Que inveja! Um dia destes tenho que me começar a atrever...

João Santos disse...

Ui, é preciso coragem para desenhar no metro em hora de ponta. Mas valeu a pena!

Jrosa disse...

Dá mesmo a noção da realidade! Fantásticos desenhos.

Maria Leonor Janeiro disse...

Mesmo fora do país quero deixar os meus parabéns pelo fantástico resultado. Eu sei o que custa!
Leonor Janeiro

Rita Catita Afonso disse...

A hora de ponta é mais bonita nos desenhos do Eduardo.