Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Escadinhas de São Cristovão


Lisboa é atravessada por uma quantidade infindável de escadas, escadinhas e escadotes e acho que chegou a altura de as desenhar compulsivamente porque é um desafio muito interessante e faz-me explorar novas composições, como no desenho de cima - um desenho vertical. Não faço desenhos verticais no caderno porque não gosto de virar o bloco a 90º e como tal, usei uma folha solta. Não gostava do desenho ao inicio mas confesso que com a cor descomprometida, o desenho ganhou uma nova vida e diverti-me bastante no processo, pelo que irei tentar repetir mais vezes.


Aqui, durante um passeio, um desenho como eu costumo fazer, mais rápido, solto e meio inacabado. Foram as escadinhas de São Cristovão, venham as próximas.

4 comentários:

José Louro disse...

Sempre a aprender contigo. MB!

Rosário disse...

Sempre fantásticos!

Suzana disse...

Isto está mesmo bonito!

Pedro Loureiro disse...

Do caraças! E alinho já na cena das escadas!