Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

terça-feira, 25 de abril de 2017

Conserveira de Lisboa

Depois de explicar o que pretendia fazer na Conserveira de Lisboa tive de prometer que ficava num cantinho a desenhar. A razão é simples, o espaço é pequeno mas muito concorrido. Por isso rapidamente nos sentimos como sardinha em lata. Acaba por ter a sua piada ver turistas "enlatados" a comprar latas de sardinha. Esta loja apesar de pequena tem muita personalidade e muita cor devido às embalagens das latas. Fiquei a saber que existe uma infinidade de sardinhas, atum, cavalas enlatadas e outras coisas com os mais variados produtos. As pessoas da loja acabaram por me trazer latas para as poder desenhar de mais perto. Faltou o desenho dos turistas.

5 comentários:

Rosário disse...

Tão bom este desenho e a loja é lindíssima!

matilde disse...

O encanto das lojas antigas bem representado...

André Duarte Baptista disse...

Que grande desenho António

teresa ruivo disse...

Bela composição!

Manuel Tavares disse...

Boa! Estava a ver que ninguém fazia esta! A ver se lá passo também em breve. Bom sketch e composição.