Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

sexta-feira, 3 de março de 2017

Só Paris? E as outras todas?


Já há muitos anos que achava o nome da loja Paris em Lisboa, demasiado ambicioso, ou mesmo pedante. Porque Paris nunca caberia em Lisboa, embora o nosso Tejo seja um gigante ao pé do Sena. e Paris é a capital do luxo, das lojas milionárias e da moda permanente. Talvez por isso o nome desta loja nunca me saiu da memória.
Mas hoje o nome é modesto, já  não é ambicioso. Até se podia chamar Paris, Londres, Berlim, Nova Iorque, Tóquio, Pequim e Moscovo em Lisboa. Porque na 'pequena' Lisboa está a caber todo o mundo e quase nem se ouve falar português.
Por outro lado também estranho porque é que esta loja não entra na lista das lojas típicas de Lisboa para serem desenhadas - só aquele alpendre de "art noveau"  bem o justificava.

2 comentários:

Rosário disse...

Está loja foi e é fantástica! Espero que não desapareça como outras que estão na sua vizinhança e que hoje são iguais em qualquer país!

Jrosa disse...

Os actuais proprietários estão a sofrer uma terrível pressão para que a loja seja despejada. Devíamos falar nisto, organizar um encontro nesta loja e divulgá-lo ao máximo.
É triste, muito triste mesmo.