Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

domingo, 26 de março de 2017

São Quintino I


Foi numa tarde de fim-de-semana que saímos de Lisboa. Há muitas pérolas escondidas, algumas até bem perto, e foi por isso que nos aventurámos por Sobral de Monte Agraço.


Fazendo um pequeno desvio, chega-se a esta bonita igreja, que dizem ser uma pérola do manuelino.


É de facto diferente das outras que conheço, porque as gárgulas e o remate da capela-mor lembram Notre Dame e o seu corcunda: a igreja parece uma pequena catedral.


Mas o portal fala por si. Está repleto de figuras alegóricas, que convidam a entrar. São seres alados que se repetem, segurando os cestos da abundância. Há frutas, folhas, flores a abrir e até aves nesta "entrada do paraíso".


À volta, a serenidade domina. Pouco parece ter mudado nos 500 anos da igreja, não fossem as torres eólicas.

4 comentários:

João Santos disse...

Muito bons mesmo!

Pedro disse...

Bons desenhos!
E dizem que os azulejos desta igreja foram copiados para o edifício do Leal Senado, em Macau.

nelson paciencia disse...

Também gosto muito disto!

Luis Gabriel Marques disse...

Gosto muito da simplicidades destes desenhos!