Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

sábado, 25 de março de 2017

Marrocos VI


Estou agora numa estalagem absolutamente cênica, irocha, na aldeia de tisselday. Chegamos de noite, depois de ter visto chover a cântaros nos castelos de barro de Ait Benhadou. Tivemos de nos refugiar num café onde, entre chás de menta, conhecemos um escultor suíço que também desenhava o seu diário gráfico.

Todo o dia de hoje, tal como os outros dias, tem sido marcado por pessoas tão inesperadas como interessantes. É realmente notável. O estalajadeiro do Kasbah acompanhou os nossos carros na sua mota até à loja de aldeia onde compramos os lenços azuis dos tuaregues.

Depois fomos à aldeia berbere de Sidi Flah, 8 desoladores Kms de terra batida no meio do deserto para chegar a um oásis florido, um rio caudaloso e uma aldeia de uma riqueza cénica que nunca antes vi.

***


Este país é seguro, está a modernizar-se rapidamente, e há uma grande vontade de trabalhar. Em estradas, por exemplo, e em sinalização, já da lições a Portugal. E no resto há de melhorar, espero.
Mas a maior surpresa são as pessoas, que seja numa casa de aldeia, seja num hotel de charme, levam a arte de bem receber ao impensável.

No fim do dia, há uma ideia que me domina: na cultura islâmica, uma cultura forte e rica, há imensas contradições. Mas uma coisa é certa: nada justifica o preconceito que o mundo ocidental faz em relação ao mundo islâmico. Parece-me igualmente ignóbil o desprezo que alguns locais parecem fazer sobre o ocidente.

Uma ideia permanece: há de facto uma cultura mediterrânica, não numa, mas nas duas margens. E temos um imenso legado em comum. É urgente unir esforços para o defender.

***

Acaba assim a série de Marrocos. Peço desculpa se massei alguns amigos Sketchers com estes posts longos. Prometo ser breve daqui em diante.

10 comentários:

Pedro disse...

Grande viagem. Grande diário de viagem.

USKP disse...

Esta combinação de desenho+texto é excelente.

João Carvalho

Teresa disse...

Bastante interessantes estes relatos "longos" que fazem perceber que os desenhos fazem parte integrante de um diário!

Raquel Sousa disse...

Gostei muito de acompanhar esta viagem a Marrocos, dos desenhos e dos textos, nada maçadores é preciso frisar!
Seis posts inspiradores, sobretudo para quem (coincidências!...) está a planear uma viagem a Marrocos daqui a uns meses.
Até apetece pedir mais dicas ;)

hfm disse...

Pelo contrário gostei deste relato e da reportagem que vem em adição, tal como os desenhos.

Ana Resende disse...

Gostei do desenho!

Mas gostei também do post que o acompanha!Muito interessante e verdadeiro...

Ana Resende

USKP disse...

Obrigado a todos!
Raquel Sousa, se está a planear uma viagem até posso partilhar o itinerário desta viagem, mesmo sabendo que muito ficou por visitar. Viagens assim deixam sempre aquela vontade latente de voltar. É um problema! :)

Tomás Reis

Raquel Sousa disse...

Olá Tomás
Se não lhe der muito trabalho, ficaria mesmo agradecida se me enviasse mais informações.
Dá ideia que foram de carro, desde Portugal?
Tiveram algum guia para ajudar nos percursos?
Como fizeram a marcação dos alojamentos?
O meu email é : raquelcsousa@gmail.com talvez seja mais fácil usar esse meio de comunicação.
Se mais algum sketcher também tiver alguma referência ou recomendação para fazer sobre Marrocos, pode enviar-me que eu agradeço.
Saudações amigáveis :)

nelson paciencia disse...

Gostei muito destes teus posts e da narrativa que lhes agarraste. Já sabia que desenhavas bem, mas a escrita dá-lhe uma outra dimensão. Parabéns!

USKP disse...

Obrigado! Raquel, as recomendações da viagem já seguiram para o mail :)

Tomás Reis