Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quarta-feira, 29 de março de 2017

Belém e a marabunta

Em Belém, de manhãzinha, a ver a marabunta chegar:)
Uff...fiquei cansada e com os olhos em bico!
Tão depressa não me meto noutra!


19 comentários:

nelson paciencia disse...

Este desenho ficava bem era na parede da minha sala...
Grande desenho!

Sofia Gomes disse...

Está Brutal!

Suzana disse...

Que espetáculo :D, está mesmo giro!!

Ketta disse...

Wowwwww!
"Ganda desenho, pá! Muiiita bom mesmo!
Abri o blog e eis que maravilha de desenho a invadir-me o ecra!

Vitor Mingacho disse...

Muito bom!

Henrique Vogado disse...

Grande desenvolvimento Teresa! O desenho está mesmo bom. Não faltam as multidões de turistas.

Eduardo Salavisa disse...

Belo desenho. Gosto da diferença entre edifícios e paisagem/pessoas.

Procópio António disse...

Este desenho é do outro mundo. É quase bruxaria.

Pedro disse...

Um cansaço que valeu bem a pena!

teresa ruivo disse...

Que simpáticos!Obrigada a todos.

João Santos disse...

Conheço a sensação Teresa, mas este foi um daqueles casos em que o esforço foi bem recompensado. Ficou fabuloso!

Rodrigo Briote disse...

Nós também ficamos com os olhos em bico ;)

Miú disse...

Soberbo! Minha querida Teresa, sempre a deixar-nos (a nós!) com os olhos em bico. :)

Pedro Alves disse...

Belo traço! Não lhe falta nada ;)

AB disse...

Excelente!

Marcelo de Deus disse...

Não fica sem o meu like :-)

José Louro disse...

Não digo mais nada :)

teresa ruivo disse...

Obrigada de novo ! Agora um pouco de autocrítica: não está assim tão bom; é um desenho dos Jerónimos, mas aponta para os Pastéis de Belém!
Ainda bem que ninguém reparou he he;)

Mário Linhares disse...

Quando gastamos tempo a desenhar, o resultado é tão como como um pastel de Belém!
Ganda Teresa!