Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

domingo, 5 de março de 2017

Casa das Sementes Soares & Rebelo Lda.

Depois de ter feito um desenho demorado e atrapalhado na linda, complexa e atafulhada Manteigaria Silva, fui seduzida pelo lado "clean" e arrumadinho da loja contígua : a Casa das Sementes Soares & Rebelo. Comecei a desenhá-la e, nem cinco minutos depois, "desculpe, agora tenho que fechar" . Caiam os estores verdes, de alto a baixo, pesada e ruidosamente,  TRRAAAAZZZ...TRRAAZZZZ,  e eu a espreitar por entre as frinchas.Vá lá, vá lá, só mais um bocadinho. Mas nada. Nem mais um segundo. 
Ora é a Emel, ora é a senhora da loja...Enfim, Desculpas :) 

4 comentários:

Rodrigo Briote disse...

Valeu a pena, resultou em cheio

Manuel Tavares disse...

Tão engraçado este. Parece um cenário de uma animação. :)
Gosto muito.

Miú disse...

Céus, tantos obstáculos injustos e revoltantes! Mas tu, Teresa, qual guerreira dos pincéis, levas tudo à frente – e tão bem! Adoro estes verdes e estes relevos, que saltam para nós. :)

hfm disse...

Mas com que speed tu andas a desenhar e a contar-nos histórias desta cidade belíssima mas, por vezes, muito pouco simpática.