Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

RubberDown no Vox Café


Tempo de voltar ao espaço do meu grande amigo Hélder Sanches, o Vox Café na Graça em Lisboa, para ver a banda de um grandíssimo amigo tocar. O André (à direita) é meu amigo de há décadas e foi um dos grandes responsáveis pela minha cultura musical actual. Através dele tomei conhecimento de novas bandas e novos sons bem como o gosto pela guitarra, que comecei a tocar em grande parte por vê-lo tocar. Certo dia, já desertos de tocar nas esplanadas da Graça por puro lazer, formámos uma banda com o outro grande amigo nosso para tocar ao vivo em bares por essa Lisboa fora. Foram anos que jamais esquecerei e que fizeram de mim o que sou hoje, uma pessoa de espírito aberto e social que não vive um dia sem ouvir música, que por sua vez me inspira para desenhar. Ver os meus amigos continuar esta "luta" que é a música é para mim um prazer enorme porque para além de me transportar no tempo para aqueles anos gloriosos, tenho o máximo respeito pelas pessoas que fazem aquilo que mais gostam apenas e só pelo prazer que lhes dá.

3 comentários:

Marcelo de Deus disse...

Vinha aqui postar um desenho mas vou aguardar...para que este glorioso registo permaneça aqui em cima por mais um bocadinho...

Pedro Alves disse...

Nahh, publica lá para ver se ele desaparece e assim publicar outro ;) eh eh Muito obrigado Marcelo, abraço

matilde disse...

Gosto.