Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Mais comboios

O Museu Nacional Ferroviário é enorme. Para quem gosta de desenhar comboios, como é o meu caso, é a perdição total. Podemos passear-nos junto a locomotivas, vagões e carruagens. A dificuldade está em escolher. Só é pena que não se possa entrar nas carruagens.
Foi um dia vertiginosos com muitos desenhos. No fim do dia sentia a cabeça a andar à roda. Fiquei na estratosfera. Também ajudou imenso a excelente organização da Rita Caré e o grupo de 63 entusiastas. O almoço serviu para conviver e conversar. Não somos bichos do mato. Claro que também houve desenhos mas esses ficam para amanhã.



5 comentários:

Pedro Loureiro disse...

António! Estavas no teu mundo :)

Manuel Tavares disse...

Tão bons!

teresa ruivo disse...

É verdade António! Como peixe na água:)

nelson paciencia disse...

Gosto de perspectivas aceleradas!

José Louro disse...

à lapin! Muito muito bom.