Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Fundação Louis Vuitton

Numa tarde fria em Paris visitei este magnifico edificio de Gehery abrilhantado por uma interessante intervenção do Daniel Buren. Não tive muito tempo porque a exposição , no interior, tem hora marcada para a entrada e não pode haver atasos. O facto de as árvores estarem ainda sem folhas foi providencial porque , se assim não fosse, não tinha esta perspectiva. O Bois de Boulogne ficou mais rico.
Leonor Janeiro

4 comentários:

Bruno Vieira disse...

Ficou cheio de vida, formas sempre muito interessantes

Rosário disse...

Que bonito!

USKP disse...

Belo! Apetece ir visitar...

Fefa

Belita Isabel Janeira disse...

Vejo quais leques, uns sobrepostos, outros nem tanto, mas, com movimento aparente, enquanto a nudez das arvores não engana a estação em que ainda estamos. Gosto mesmo muito deste sketch!