Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

domingo, 29 de janeiro de 2017

Vilas de Campo de Ourique

Estas "vilas" são testemunhos vivos da fixação das pessoas no espaço urbano, tendo passado ao longo dos tempos por diversas fases. Hoje ainda é considerável o número de residentes nestes espaços, mantendo-se ainda relações de vizinhança e solidariedade entre eles. Actualmente são espaços degradados sem infraestruturas que urge reabilitar devido ao seu valor histórico cultural e social. Apesar da degradação é notório o gosto pelo embelezamento destas vilas, com o cultivo de diversas plantas, como é o caso desta vila do Paiol.

4 comentários:

Rosário disse...

É mesmo bonito! Obrigada .

Teresa disse...

Uma manhã muito interessante. À descoberta da Lisboa escondida para lá dos portões e patios.

hfm disse...

Gosto. Muito. Foi uma manhã óptima.

Maria Celeste disse...

...tão bonito...
...como é bom reviver o passado no presente...