Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Só estamos bem onde não estamos

Aproveitei os últimos dias de sol de 2016 para desenhar um pouco pela Represa, uma quase aldeia perto de Castelo Branco que me parece não chegar a se-lo. Num destes dias em que me passeava pelas poucas ruas da Represa, à procura do meu alvo, uma senhora, viu-me sentado no banco em frente da sua casa e, como acontece nestes locais onde se estranha quem não é de lá, quis saber quem eu era. Já no final da conversa disse-me: "Sabe, ter comprado esta casa foi o maior erro que fiz na vida, aqui não há movimento.", ao que respondi "E porque precisamos nós de movimento? Eu venho de Lisboa, sinto falta de estar parado". E é quase sempre assim, só estamos bem onde não estamos.




9 comentários:

Rita Caré disse...

Adoro estes acabamentos, mas o desenho com vermelho... :D

Suzana disse...

Estão mesmo bonitos, gosto imenso da textura a cor!

Membro USkP disse...

Excelentes!

João Carvalho

Bruno Vieira disse...

Ficaram muito interessantes, as texturas devem ter dado luta... parecem quase carimbadas

Membro USkP disse...

Acabamentos originais, sem dúvida! Também gosto.

Fefa

nelson paciencia disse...

Que grandes desenhos!

teresa ruivo disse...

Lindos, João. Parabéns!

João Santos disse...

Obrigado pelo feedback, é sempre bom ler-vos :)

Pedro Loureiro disse...

Do catano!!!