Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Rua C, Quinta do Ferro.

Um bairro cheio de recantos e pontos de vista para desenhar.

2 comentários:

Bruno Vieira disse...

Um pouco fora do registo normal, com um equilíbrio de cores muito bom. Gostei

Jrosa disse...

A Quinta do Ferro abrange duas partes distintas - uma que precisa de reabilitação e outra que está bem conservada. Este desenho é nesta segunda parte, na Rua da Verónica onde tem cores muito luminosas que realçam a luz de Lisboa.
Magnífico trabalho.