Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Arco de Jesus


Este Roque está um caos! Não por culpa do aguarelista, mas pelo que uso que fazem(os) da cidade: os turistas que comem nas esplanadas carapau grelhado temperado com a poeira das obras; a anunciada entrada e saída das mais variadas máquinas, de segways aos tuk-tuks e os andaimes que escondem o palácio da direita, denominado dos Condes de Coculim e dos Duques de Aveiro. Perante este aterrador espectáculo, procurei uma imagem do tempo da Outra Senhora. Lá está o arco, que em tempos terá sido uma das dez entradas da muralha de Lisboa - a Cerca Moura - e que, em 1900, convivia com um estabelecimento que vendia a reputada Carne Argentina Conservada pelo Frio!


2 comentários:

Membro USkP disse...

Só faltou molhar o pincel...
E concordo plenamente com o texto que suporta o desenho

Fefa

Membro USkP disse...

Bem... que abuso de sketch! Está soberbo!
A foto também é um must. Dá para perceber que o edifício da esquerda "cresceu" mais um piso.

João Carvalho