Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Foz Côa

Marialva: desenho a tinta da china e lápis de cor, algures pelas 18h.
 Museu do Côa: desenho a caneta preta UniPin 0.3, algures pelas 10h
 Museu do Côa: desenho a caneta preta UniPin 0.3, algures pelas 11h
Museu do Côa: desenho a caneta preta UniPin 0.3, algures pelas 12h
Alunos no comboio: desenho a caneta azul UniPin, algures pelas 16h



Estive em Foz Côa no início de Novembro com os meus alunos de Artes Visuais.
O que lá vi ficou gravado para sempre. 
Uma coisa é estudar as gravuras rupestres. Outra é vê-las ao vivo.
Vim cilindrado pelos dias que lá passei. Esmagado, diria mesmo!

Escrevi um post mais completo no site dos USk. Pode ser lido aqui.
No meu blogue pessoal, escrevi outras histórias. Podem ser lidas aqui.


O slogan "vá para fora cá dentro" nunca me fez tanto sentido.
Quem nunca foi, diria que é imperativo ir, fazendo o programa completo que o Museu propõe.

13 comentários:

nelson paciencia disse...

Que conjunto de desenhos e estórias formidáveis. Estive em Foz-Coa no Verão passado, jantei no restaurante do Museu, e no final viemos cá para fora, já de noite, ouvir aquele silêncio. Na manhã seguinte fomos ver as gravuras, e também ficámos siderados. Ver os desenhos gravado nas rochas, e imaginar aquelas gentes a vaguear por montes e vales, é uma imagem fortíssima. E ver as obras inacabadas da barragem, faz perceber a importância do desenho e da história que ajuda a contar.
Vale mesmo a pena visitar Foz-coa.

Sofia Gomes disse...

Esmagada fiquei eu com a beleza destes desenhos! Incríveis Mário!

teresa ruivo disse...

Também fiquei siderada com as gravuras, que ainda por cima estão expostas de uma forma belíssima. Mas também fico siderada com estes desenhos Mário. Quando se chega a este patamar, a que se aspira?

Mário Crispim disse...

Grandes histórias e melhorez desenhos. Sempre muito á frente!

Mário Linhares disse...

A jóia da coroa, para mim, foi a visita noturna às gravuras. Só faltou irmos de tocha...

Teresa: mas qual patamar, qual quê! :) Quanto mais desenho, mais percebo o que me falta...

Pedro Loureiro disse...

C'um caraças!

José Louro disse...

Caramba!!!

Maria Celeste disse...

...c0m os teus desenhos apetece lá ir outra vez...

Membro USkP disse...

Tudo impecável, mas o enquadramento com o último conjunto supera o resto :)
-marco-

Rodrigo Briote disse...

Concordo, o final foi em grande.

Bruno Vieira disse...

Bela Visita. Estas linhas ficaram mesmo fabulosas.

Rosário disse...

Maravilhosos estes desenhos!

Mário Linhares disse...

Caramba! Digo eu também...
:)
Obrigado pelos vossos comentários.