Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Guimarães

A visita de estudo deste ano foi a Guimarães. A cidade está linda de percorrer e desenhar. Tranquila. Ouve-se a água a correr nas fontes. Esta foi desenhada pelo Fernando Távora e gosto mais dela e do arranjo que ele fez para o largo da Câmara, (antigo convento de Santa Clara) do que do meu desenho. Mas este guarda a memória do gosto que tive naquele espaço/tempo.

4 comentários:

hfm disse...

Gosto muito, Nuno.

Eduardo Salavisa disse...

As memórias são o principal.

Miú disse...

Pois eu gosto bem da bicromia deste desenho, com manchas soltas, suaves, quase a esfumar-se - como as memórias, justamente.

Rosário disse...

Belo sítio para um bom desenho!