Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Rua do Bemformoso


A estreita rua que corre na direcção norte-sul, liga o Martim Moniz - notório pelo comércio imigrante, lojas de roupa Chinesas, mercearias Indianas, cabeleireiros Africanos - ao Intendente - anteriormente associado ao narcotráfico e à prostituição, mas que se tem vindo a hipsterizar - tornou-se nos últimos anos a base de várias comunidades imigrantes, particularmente do sub-continente Indiano. Como tal, restaurantes Bangladeshi, talhos halal e alfaiates Paquistaneses tornaram-se comuns na Rua do Bemformoso, que também alberga dúzias de estudantes Erasmus da Europa, à procura de rendas acessíveis e envolventes exóticas numa Lisboa cada vez mais cara.

(continua)
Rua do Bemformoso por Roque Gameiro

Casas na Rua do Bemformoso por Roque Gameiro