Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Exposição de cartazes do cinema português na SNBA


Voltei ao local do "crime". Muito agradável passar a hora de almoço numa bela exposição e com grande banda sonora a acompanhar (Carlos Paredes em "Verdes Anos"). Estive sozinho, excepto a rapariga que controla as entradas, aproveitando para ver melhor alguns cartazes. Desenhei dois que são fotografias. O Belarmino é icónico e senti o seu "peso" enquanto desenhava cada ruga, cada marca na cara de um tipo que fez do boxe a sua vida.

3 comentários:

teresa ruivo disse...

A expressão do Belarmino toda no te desenho! (Podes enviar-lhes Henrique?)

Maria Celeste disse...

...e com o nariz bem achatado...
...bravo, Henrique...

Henrique Vogado disse...

Enviei os desenhos para o e-mail que disseste, Teresa.
O Belarmino é uma bela cara para desenhar e um desafio para a subtileza sem exagero no traço.

Obrigado Celeste.