Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Chafariz do Largo de S. Paulo


Pouco mudou no século que separa estas duas imagens. O Largo de São Paulo permanece praticamente o mesmo desde os tempos de Roque Gameiro. O estilo pombalino prevalece ainda nas fachadas dos edifícios circundantes. O chafariz do séc. XIX ainda se encontra no centro da praça. Todavia, são de notar algumas mudanças: as árvores cresceram até à altura dos edifícios; as pessoas ainda se juntam na praça para beber, mas a água do chafariz foi substituida pela cerveja e pelos gins tónicos dos bares próximos.

(continua)


4 comentários:

Maria Celeste disse...

...e como a utilidade artística e não só dura seculos...

teresa ruivo disse...

Uma coisa mudou para melhor: os gelados !:))
Belo desenho!

hfm disse...

Lindo.

Pedro Loureiro disse...

Obrigado!
Teresa: onde são esses gelados?