Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Árvore da Quinta das Conchas




Árvore que julgo já estar morta. Para cima é bem maior e quanto mais sobe  os ramos são totalmente pretos. Venho-a a desenhar há vários anos. Desta  vez teve honras de ser desenhada num Moleskine de aguarela dos mais pequenos.

4 comentários:

Membro USkP disse...

Está muito bonita
Leonor Janeiro

Pedro disse...

Uma árvore que passa à história.

Maria Celeste disse...

...uma poesia em forma de arvore...

cláudia mestre disse...

Que lindo Helena!