Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

domingo, 23 de outubro de 2016

Peniche

Fugas dramáticas de prisioneiros politicos, gaivotas que se alimentam em eco-pontos, turistas, banhistas, surfistas, e ainda pescadores, bairros sujos, cheiro a engodo e fábricas de conserva, dunas e rochas escultóricas, dá-se a volta quase a uma ilha, o mar está sempre presente em qualquer quadrante, Peniche é hoje uma capital mundial do surf e da economia que isso já representa, mas é sobretudo ainda aquilo que sempre foi de uma forma tão genuína.

7 comentários:

jeanne disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
jeanne disse...

desbotado, mas forte!

Pedro disse...

Um texto tão bonito como o desenho. E a fasquia do desenho estava alta.

Rodrigo Briote disse...

Em vez da tradicional "beach cam" temos a "park cam", muito boa por sinal

teresa ruivo disse...

Caramba!Tão bonito!
(gosto muito do "bucólico" ecoponto :))

hfm disse...

Ganda desenho.

Marcelo de Deus disse...

Fabuloso