Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

sábado, 17 de setembro de 2016

Maquina ROYAL

Esta máquina dos anos 40 era do meu avô e reencontrei-a agora quando procurava outro objecto. Estava tão bem guardada! Faz parte das memórias da minha infancia e agora virou arqueologia quando comparada com o meu iPad. Só têm em comum o teclado.
Leonor Janeiro

6 comentários:

Fernanda Fernandes disse...

Verdadeira peça de museu retratada nesta bela aguarela!
Fefa

Maria Celeste disse...

...que suavidade maravillosa...
...gosto muito...

Pedro disse...

Ainda bem que a desenhaste.
O desenho ajuda-nos muito a interiorizar estes tesoiros que misturam arqueologia, história e, sobretudo, memórias de família.

Teresa disse...

Lembro-me de haver uma máquina igual no escritório de um dos meus tios. Até tenho uma fotografia a " tentar escrever" ! Belo desenho a trazer tão boas recordações ^____^

teresa ruivo disse...

Boa!Que coragem!

nelson paciencia disse...

Que desenho encantador, parabéns!