Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

domingo, 25 de setembro de 2016

Encontro Nacional USkP no Porto / 1

Aqui estão os meus desenhos do encontro do fim de semana passado "Vamos Desenhar o Porto".

Não posso deixar de referir que, quando começámos a pensar na Associação que o encontro teria que ser "em grande", não imaginávamos o sucesso que foi. E é de inteira justiça atribuir a grande cota parte disso à organização conjunta com os Urban Sketchers Norte, mais precisamente ao empenho infinito do incansável Pedro Alegria (Tuba From), e igualmente à entrega da editora Ponto M (Manuel Reis e Clara Palma) e todo o apoio que deram. Vai ser um livro do Porto e pêras!

Dos 2 percursos definidos para sábado eu fiquei no B, que começava na fonte dos Leões (Praça de Gomes Teixeira), onde fiquei fascinado com o painel imenso de azulejos da Igreja do Carmo. O ângulo não ajuda, mas entre as 2 igrejas existe uma casa, que foi construída porque não são permitidas 2 igrejas encostadas.


De seguida, passei a livraria Lello encoberta por centenas de turistas, consegui resistir aos Clérigos e desci a Rua de São Bento da Vitória até ao final, onde encontrei um poial à sombra, ideal para desenhar a Igreja da Vitória. Ainda pensei que "apanhava" Gaia mas comecei a igreja por cima e não sobrou espaço.


Assim, antes do almoço no Jardim do Infante e "a correr" porque faltavam 15 minutos para a hora combinada, consegui apanhar uma parte do panorama imenso que se tem do miradouro na Bataria da Vitória - onde esteve a bateria militar que se opôs aos Miguelistas localizados na Serra do Pilar.


Da parte da tarde, depois do amável almoço oferecido pela Ponto M e do sempre revigorante convívio entre sketchers, enquanto o percurso A se demorou pela Ribeira, a malta do B passou para Gaia, onde me sentei à beira do Douro, mesmo a jeito para apanhar a Ponte D. Luís I e o que soube mais tarde na palestra do João Paulo Delgado serem os pilares norte da antiga Ponte Pênsil".


No mesmo local, bastou-me virar a cabeça para a esquerda e captar o inevitável postal: os rabelos, as margens do Douro. O Porto é lindo!


7 comentários:

Bruno Vieira disse...

Belos postais do Porto, resultaram mesmo bem

Fernando Veríssimo disse...

Bom desenho

nelson paciencia disse...

Parabéns em duplicado Luís. Pelos desenhos extraordinários, e pela enorme dedicação da tua parte na organização deste estupendo encontro. Obrigado!

Rodrigo Briote disse...

Muito bons, mas o desenho da ponte está um mimo.

teresa ruivo disse...

Todos fantásticos mas de facto a ponte está perfeita!
No último, parece que, a qualquer momento, vai aparecer o Corto Maltese!E junto-me ao Nelson no agradecimento!

Mário Linhares disse...

Ganda Luís, espectaculares desenhos! Que nível!!!

Fernanda Lamelas disse...

Isto é que foi dar ao dedo! Muito bons!