Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Dentro do Arpão


Confesso que foi complicado desenhar, passados os minutos de espanto e deslumbramento com a quantidade de instrumentos, cabos, alavancas, botões, luzes, painéis e cores. Foram as cores que mais me surpreenderam, pensava que fosse mais cinzento e negro.
Era uma "overdose" de imagens sobre a folha de papel, em traços curtos porque não se podia abrir bem os braços, ou por medo de disparar algum míssil com algum movimento descuidado.
Quando saí só me lembrava de ter estado 25 minutos lá dentro e dos militares passarem 2 ou 3 meses. É preciso valor, saber e coragem para se viver meses num submarino, mas talvez o submarino tenha material a mais para que eles não dêem pelo tempo a descobrir como tudo funciona.

1 comentário:

Maria Celeste disse...

...bela reportagem no fundo...