Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

(a)Riscar o Património - Castelo Branco

 Estes são alguns dos pontos de encontro no centro histórico de Castelo Branco: as esplanadas em frente à Sé,
 o restaurante vegetariano Namasté (mais recente),
 a Tasca do Castelo (mais conhecida por Saloon, com as suas portas dignas de um western), onde se joga dominó de dia e se ouve punk rick à noite,
 a Relíquia do Castelo, na zona mais alta e menos acessível do bairro,
 a Quelha (bar do Sr. Jordão, um brasileiro com especial fascínio por bossa nova e máscaras africanas).
No Castelo existe também uma comunidade cigana, composta por diversas famílias. Quando pedi à D. Teresa para a desenhar, a Eva, a princesa Rute e o Zé também quiseram um retrato.

Podem ver estes e outros desenhos do encontro aqui.

4 comentários:

jorge vila nova disse...

percurso sugestivo com desenhos muito bons
:-)

j

Teresa disse...

Gosto muito destes breves apontamentos de vermelho. Tornam os desenhos e os assuntos captados muito mais ricos em termos visuais.

André Duarte Baptista disse...

fantásticos. começo a ficar sem palavras para classificar os teus desenhos. um registo ímpar. muito bom mesmo. parabéns

Rosário disse...

Fantásticos!