Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

segunda-feira, 31 de março de 2014

A musa do mês

Este mês que passou voltei a apaixonar-me pela grafite (eu sou mais menina de caneta) e fiz umas coisas que não são muito o meu estilo, mas que o caderno que é só meu perdoa.
Espero que vocês não estranhem muito! ;)




Desenhos ao serão


São estes os desenhos que mais gosto de fazer, os que gravam na memória os cheiros, os sabores e as conversas que enriquecem as nossas vidas.




Volta ao Alentejo

Enquanto os bascos da Euskady acumulam prémios no podium, debaixo das arcadas da Praça do Geraldo os batedores da GNR abrigam-se da chuva que os perseguiu durante a última etapa.

Ericeira

Da sala.

Encontros no equinócio - Jardins da Gulbenkian



Espera com vista para o cemitério



O caníl da PRAVI está situado nas traseiras do cemitério de Sarrasola. Aquele rendilhado de telhados e pináculos sempre me chamou a atenção mas nunca tive oportunidade de desenha-lo. Hoje, como baralhei as horas combinadas para as limpezas, tive algum tempo disponível, vou sempre prevenida não fosse algum dia ter oportunidade :)

Cravos de Abril


Em homenagem aos que lutaram pela liberdade. Símbolo da revolução de Abril, cores de Portugal :)

a árvore

enquanto aproveita o sol da manhã e fingia que não via a nuvem negra a chegar

no desenho estão escritos todos os materiais utilizados, apeteceu-me inventar


adorei pintar a pastel seco, nunca o tinha feito e é muito macio

Açores


Nunca tinha estado nos Açores e, de facto, a beleza da paisagem é mesmo de morrer...
Como é que é possível haver tanta beleza natural num pedaço de terra perdida no oceano?

Foi um fim de semana incrível, cheio de desenhos e com a oportunidade de conhecer pessoas fantásticas, disponíveis e entusiastas.

Parabéns ao nosso mais recente grupo urban sketcher. Estão nos Açores e a começar a dar os primeiros passos. Já têm blogue e facebook. Visitem-nos!

domingo, 30 de março de 2014

Inscrições para o Simpósio 2014

Registration to Open for 5th International Urban Sketching Symposium in Paraty, Brazil

On Monday, March 31 you can register to attend the 5th International Urban Sketching Symposium taking place in Paraty, Brazil, August 27-30, 2014. Registration opens at 4:00 PM GMT.

This year we will accommodate more sketchers than ever by providing several passes for different levels of participation. More information about the passes can be found on the Symposium website, along with the full Symposium schedule.

For more information, contact symposium@urbansketchers.org

Desenhos de outros dias e destes dias







«Leva-o contigo quando fores passear. Desenhar pode ser como ler um livro que nos prende a atenção. Às vezes é difícil começar, mas, a certa altura, o difícil é parar, interromper e fazer outra coisa.»

Oceanário

Hoje fui com as minhas filhas ao oceanário. É um sítio fantástico para se desenhar mas com tanta gente torna-se complicado. Por isso fui variando entre o desenho do movimento e o desenho cego. Quando cheguei a casa decidi aplicar cor naqueles que ainda tinha na memória.  Hei-de voltar numa altura menos confusa.




O Parque Marechal Carmona - Cascais

Depois de ter estado no Parque Marechal Carmona a desenhar os galos e galinhas que por lá se passeavam, resolvi voltar no dia seguinte (29 de março) para fazer o registo de outros elementos do parque. 
Escolhi a Capela de São Sebastião, que está numa das periferias do parque e que, infelizmente, estava fechada pelo que não cheguei a ver o seu interior.
Também gostei especialmente da escultura de uns pés gigantes, perto da entrada principal do parque.
O tempo não estava grande coisa, pelo que me fiquei por estes desenhos e mais uma árvore ou outra, mas este parque deixa vontade de lá voltar para desenhar mais...



Desenhar no caderno e lenda de Urashima

...comecei a desenhar no cemitério e hoje acabei em casa...
...quem quiser ver um caderno escrito e ilustrado pelo meu pai ,em 1937,e ouvir contar a antiga lenda japonesa  de Urashima pode ir ao Google e escrever: youTube  ameixoeira em flor urashima...
...uma singela homenagem ,que fiz no dia do pai, no ano do centenário... 

sábado, 29 de março de 2014

No parque infantil

Normalmente utilizo a linha para desenhar e aplico a cor depois. Mas raramente fico satisfeito com o resultado porque me parece que a cor não vem acrescentar informação. Acho que isso acontece porque só dou importância à cor para  colorir o desenho. Por isso hoje decidi utilizar a mancha para desenhar diretamente. Gostei da experiência pois comecei a prestar atenção às formas e às suas cores antes do desenho. Parece-me que assim a cor ganha maior protagonismo.

A Árvore da pausa do café

E volta e meia rabisco esta árvore. Desta vez foi mais demorado, depois das compras na praça do Mercado Manuel Firmino, sento-me sempre na esplanada do Sr. Ramiro para um café. O sol ainda não tinha chegado ao meu lado, mas é ali que eu teimo em ficar, na esplanada da direita já se sentia o calor, mas são hábitos :) Tinha pensado em fazer alguns pormenores com a caneta de ponta micron e depois usar sombras e tons de cinzentos com as canetas Pitt de ponta de pincel, mas ainda não foi desta. Comecei a deter-me com os pormenores e voltei à minha velha técnica do risco. Ainda pedia mais uns pormenores mas já estava gelada :)!


Árvores, árvores e mais árvores!

Aceitei um trabalho de babysitting, os miúdos vivem numa terrinha no meeeeio do nada a 4 km da cidade. Todos os dias vou para lá às 7, volto às 16 e enquanto espero pelo autocarro vou desenhando as árvores, árvores e mais árvores.




visita ao Museu de História Natural

no dia da "manifestação Rabiscos"

ficaram a grafite e caneta. Não os quis estragar acrescentando cor








Encontros no equinócio - Fundação Gulbenkian




sexta-feira, 28 de março de 2014

Os Galos

Os galos do parque Marechal Carmona, em Cascais



Estrada de Benfica

São 9 horas. Do interior do café vejo a estrada de benfica. Pessoas chegam para deixar os seus filhos na escola. Pessoas que partem. Anda tudo numa roda viva. Concentro-me no único carro que permanece parado porque a senhora não encontra a chave.

53º encontro de Diários Gráficos


Inserido na programação de fim de semana dos Moinhos Abertos, os Urban Sketchers associam-se ao Moinho de Maré de Corroios para desenhar intensivamente aquele espaço lindíssimo. Teremos uma visita guiada e a possibilidade de desenhar até às 12h30.

Depois do almoço, as portas da Antiga Fábrica de Pólvora de Vale de Milhaços abrem-se para nós e teremos a possibilidade de desenhar uma das únicas máquinas a vapor em funcionamento no mundo!

É mesmo um programa a não perder!

O encontro é gratuito mas necessita inscrições para: diariosgraficos@gmail.com

Quinta das Conchas

 

quinta-feira, 27 de março de 2014

Encontro ASK - Desenhar uma aula de esgrima

Uma sugestão muito interessante foi proposta por um membro do grupo Aveiro Sketchers (ASK): desenhar uma aula de esgrima. Captar algumas posições chave por entre a rapidez dos movimentos era o grande desafio! Lá marcamos uma aula e rumamos à ACM em Coimbra, fomos muito bem recebidos, não é todos os dias que têm uns curiosos a rabiscar-los :) Mais desenhos Aqui .

Durante o aquecimento - grafite aguarelável