Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Inclinação


Uma rua de Lisboa que faz lembrar São Francisco, onde existe um aumento abrupto da inclinação que faz com que os prédios pareçam estar a ser engolidos pela terra. Foi uma boa oportunidade para treinar a perspectiva.


Fados n`"O Povo"


quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Nos comboios a caminho do Museu Vitra



Desenhar com Guida Casella

Desenhar um bocadinho do túmulo do rei D. Fernando I com papel milimétrico, medidas com fita métrica, pontos de referência, etc. Nunca tinha desenhado assim! Gostei da experiência, mas tive que parar porque a minha tendéncia era começar a riscar por onde "não devia"!

Praia do Almoxarife - Faial - Açores

 
 


As ruínas de uma "casamata" da 2ª Guerra Mundial. Os Açores têm ao longo das suas ilhas algumas zonas da costa com este tipo de construções defensiva,s a maior parte delas em ruínas.

A chuva que se instalou ajudou a aguarelar! Aguarela e Tinta da China.

Na barbearia

Enquanto esperava na barbearia por um familiar, fui registando o ambiente e alguns objectos e ouvindo as conversas do costume, a crise, os maus políticos ...





quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Desenhando,à noite ,no Princepe Real





O grupo «Desenhar pessoas»(ws Mónica Cid) reuniu-se num bar para desenhar em 19 de Novembro.

Quinta das Lameiras

A entrada da quinta, em Figueiró.

Lisboa

Em casa de um amigo, em 3 alturas diferentes mas sempre no mesmo sítio e na mesma posição....e apesar de tentar sempre colocar-me da mesma maneira, as perspectivas saíram muito diferentes.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Desenhar século XIV

No convento do Carmo,24 de Novembro,desenhei, em papel milimétrico,uma pequena figura do tumulo de d. fernando I(1345-1383).Uma primeira experiencia interessante, na ws da Guida Casella.

Torre dos Clérigos


Por cá andamos.

Workshop Viagens pelo Património

 
 


O que consegui fazer neste worshop, com a Guida Casela, tão diferente, tão apelativo e tão bem organizado. Quase tudo era novo e foi um grande desafio. O desenho da esquerda foi feito à fita e deu-me imenso gozo. O segundo foi a sua passagem para papel vegetal e modulação a caneta. A passagem deveria ter sido feita noutras condições (no mínimo em cima de uma mesa) e o pobre leão, um zoom dum brasão dum túmulo, ficou mal passado; mesmo assim consegui ficar com o registo do que se pretendia.

Vou ter de tentar novamente para consolidar o que aprendi pois despertou-me o interesse.

Sketchbook digital

Agora que o tabú do digital se estilhaçou neste blog, não resisto a contribuir também a minha pequena blasfémia :)

(à chuva, na Defensores de Chaves)
Desde há uns anos para cá que tenho usado com alguma regularidade um pequeno "diário gráfico digital" (usualmente o telemóvel) em circunstâncias especiais - acima de tudo em estudos de cor nocturnos ou de outras condições atmosféricas ou de luminosidade que por vários motivos seria inconveniente tentar capturar com aguarelas. O que está acima foi apanhado há uns 3 dias numa noite de chuva, por detrás do pára-brisas, e o de baixo foi apanhado pouco depois disso; ambos são estudos curtos, de poucos minutos.

(Avenida António Augusto de Aguiar)
Quanto a meios: no início, há já uns anos, usava uma nintendo ds lite, que comprei em segunda-mão para usar o fabuloso programa "Colors!", e que tinha a vantagem de ser sensível à pressão, mas depois passei a usar o telemóvel (um samsung galaxy S I, que na altura tinha um ecrãn "grande", hoje em dia modesto), porque o melhor sketchbook é aquele que está sempre connosco. Com o tempo até me habituei à falta de sensibilidade à pressão e à largura exagerada daquelas canetas horriveis com a borrachinha que são a herança da decisão fatídica de um certo "génio do design" que achava que quem tem dedos não pecisa de canetas. Agora ando a namorar o samsung note 2, que vem com uma caneta da wacom, precisa e sensível à pressão, e um ecrân enorme...mas um preço infelizmente correspondente.

(estudo de côr - uma pequena luz no àtrio de um prédio) 
Mas seja qual for o "gadget" de preferência, o principal é mesmo o acesso às cores luminosas em plena escuridão, ou a conveniência de fazer estudos de cor de pé, enfiado em qualquer canto, sob qualquer circunstância de logística extrema em que nem eu - com os meus bolsos sempre atafulhados e a reputação social destruida pelo desenho compulsivo :) - conseguiria pensar em puxar das aguarelas.

(mais um: até parece que gosto deles!)
E pronto, foi a minha pequena contribuição pixelizada. :)

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Desenhar nos 25 anos da revista Ler


Na próxima semana vai decorrer no cinema S. Jorge uma série de eventos para comemorar os 25 anos da revista LER. O programa completo pode ser visto aqui.

Os urban sketchers foram convidados a participar, desenhando dentro do S. Jorge e fora, no dia 5 de dezembro, 4ª feira, a partir das 18h). No final haverá uma exposição dos cadernos nas vitrinas do cinema e alguns dos desenhos poderão ser editados na revista.

Sabendo nós que é dia de semana e que às 18h já é noite, o desafio é enorme, mas é disso mesmo que nós gostamos!

Apareçam todos os que puderem!

Configuração de sapatos



a linha digital

Faz sentido os softwares de desenho esforçarem-se tanto para emular os medias analógicos? Se calhar não… Se calhar a linha digital “pura”, no contexto de uma estética computacional/digital, é simplesmente uma simples linha a uma cor, sem anti-aliasing. Sim, a notarem-se os “degraus” e tudo.
Ofir, Portugal, 25.11.2012

Contos de Grimm

Aqui há dias este leitor instalou-se no meu caderno.

domingo, 25 de novembro de 2012

Minhas cordiais desculpas!








E mais umas

E os 2 ultimos desenhos que vou postar, dos que fiz no workshop da Mónica, uma colega, e duas poses da modelo...

Desenho com Guida Casella

Neste sábado fui à última sessão de desenho no Museu Arqueológico do Carmo. Apesar de uma manhã de muita chuva, ia muito curioso por assistir à formação da Guida Casella denominada "Viagens pelo património".
Não é nada fácil começar com o desenho de precisão, com cálculos com fita métrica e papel milimétrico, mas assim que a escala está definida, torna-se mais fácil desenhar com as coordenadas.

A parte prática foi na sala do túmulo do rei D. Fernando I. Acho que nunca tinha observado o trabalh.o de escultura desta maneira. O resultado do desenho depois de passar a marcador para papel vegetal:

No fim a exposição de todos os cadernos. O tempo passou a voar e ficou a vontade de fazer mais.

sábado, 24 de novembro de 2012

+ pessoas

Foi uma sessão extra do ws da Mónica, com uma modelo a dançar ao som de musica, achei mais facil começar por algumas colegas...
Actividades dos tempos chuvosos...

Moleskine 14X9 cm, "Waterproof pen" e Aguarela


Uma passagem rápida por Constância, num dia de chuva... 
Só deu para um sketch da lareira de um restaurante.
Ficam para dia 2/12 os desenhos do exterior!!

Moleskine 14X9 cm, "Waterprof pen" e Aguarela

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

 
 
 


Os modelos que o dia, o local e as diferentes situações trazem até nós. Tentando dar-lhes vida nestas páginas.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Na viagem

Numa viagem em familia o meu irmão ia ao meu lado e aproveitei o tempo secante para desenha-lo já que ele ia tão pensativo =)

Jardins

Lisboa : Jardim Botto Machado