Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Arqueologia na Baixa Lisboeta

No trajecto que faço todos os dias para o trabalho, tenho assistido a obras na rua da vitória, na Baixa de Lisboa. Vou espreitando todos os dias para ver o que se descobre por debaixo da rua. Esta semana puseram a descoberto um belo pedaço da antiga calçada e arruamento pré-terramoto de 1755. É fascinante observar os degraus da porta e o pavimento avermelhado do interior de uma casa.


Fiz um desenho e acabou por ser um desafio para mim, todo o emaranhado de material, a definição do pavimento, mas soube-me bem o momento. A certa altura tornei o desenho mais livre e incluí o pavimento da rua que só se vê um pouco mais ao lado.

Tirei umas fotos onde se vê a arqueóloga a acompanhar e a coordenar o trabalho. Como provavelmente terá de ser destruído para fazer a estrutura para saneamento e cabos, fica a oportunidade para conhecer o passado e verificar como os arruamentos eram bem diferentes da estrutura rectilínea pombalina. Quem puder passar por lá e dar uma olhadela, recomendo.


Este pedaço de história está na esquina entre a rua da vitória e a rua Augusta.

3 comentários:

hfm disse...

Henrique, gostei muito das palavras, do desenho e desse espírito sempre muito atento. Um bom Natal

Maria Celeste disse...

...vou ver se passo por lá...
...bom Natal e novo ano....

Henrique Vogado disse...

Passei lá ao final da tarde e o pavimento da antiga rua já tinha sido destruído. Mantinha-se os degraus da casa.

Um Bom Natal e muitos desenhos!