Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quarta-feira, 21 de Novembro de 2012

Lisboa: Arco da Rua Augusta



Há uma semana, de manhã, fazia frio em Lisboa, mas não o suficiente para evitar que me sentasse junto à estátua de D. José no Terreiro do Paço para desenhar o Arco da Rua Augusta. Acabei o desenho com os dedos semi-gelados, mas foi divertido. Valeu a pena!

(Esta é a minha primeira colaboração neste blog. Descobri o Urban Sketching há uns dois anos, a partir daí descobri alguns livros - O 'Smooth Guide To Travel Drawing' do Eduardo Corte-Real e o 'Diários de Viagem' do Eduardo Salavisa foram os primeiros, talvez os mais importantes - e tudo isso levou-me a começar a experimentar desenhar em cadernos. Já este ano fiz um curso de Diários Gráficos no Museu do Oriente com o José Louro e desde então tenho desenhado sempre que posso)

1 comentário:

Filipa Louro disse...

O poder da profundidade é uma coisa espetacular, as cores estão harmoniosas... Muito bom mesmo...